Make your own free website on Tripod.com

Métodos de Barreira


Definição: são métodos que impedem a progressão do espermatozóide ao óvulo.



Camisinha (condom)

  • Conceito: Método de barreira geralmente de látex impedindo o contato do esperma com a mucosa genital feminina por bloquear a desembocadura da uretra peniana
  • Eficácia: estima-se 0,5 a 2% de taxa de falha por ano (na teoria), mas o resultado prático é prejudicado devido ao USO INCONSTANTE, USO INCORRETO E POR RUPTURA DO CONDOM (relacionado ao prazo de validade)
  • Técnica: Deve-se usar EM TODAS AS RELAÇÕES SEXUAIS INDEPENDENTE SE JÁ SE USA OUTRO MÉTODO CONTRACEPTIVO, POIS ALÉM DA CONTRACEPÇÃO ESSE É O ÚNICO MÉTODO QUE PROTEGE A TRANSMISSÃO SEXUAL DO VÍRUS DA AIDS (HIV).Inserção: inicia-se com pênis ereto eliminando-se o ar existente apertando a extremidade (ponta da camisinha), local aonde irá conter o sêmen ejaculado. NÃO SE DEVE USAR OUTROS LUBRIFICANTES, POIS PODE ALTERAR AS CARACTERÍSTICAS ORIGINAIS DO LÁTEX FAVORECENDO A RUPTURA.
  • Vantagens: método eficaz na prevenção de DST, diminuição do risco relativo de câncer de colo de útero, diferente dos outros métodos, o condom possibilita o homem de participar de maneira ativa na contracepção dividindo a responsabilidade com a mulher.
  • Visite um excelente site sobre a AIDS


    Diafragma

  • Conceito: cúpula rasa de látex ou silicone de bordas finas e flexíveis que recobre o colo uterino impossibilitando a deposição de esperma na porção alta da vagina.
  • Eficácia: Varia muito de acordo com a orientação das usuárias a taxa de falha varia de 2 a 23% por ano de uso
  • Técnica de uso: Deve ser introduzido momentos antes da relação sexual e recomenda-se aplicar espermicida em torno do anel metálico. A retirada deve ocorrer no mínimo de 8 a 24 horas após a relação sexual. A troca por novo diafragma deve ocorrer quando este perde suas características ou se a mulher altera seu peso de 5 Kg ou mais.
  • Vantagens: utilização fácil, baixo custo, protege de ALGUMAS DST como a gonorréia, reduz o risco relativo de câncer de colo de útero.
  • Esfeitos Colaterais: aumenta a incidência de infecção urinária, irritação vaginal por alergia a látex ou ao espermicida, irritação ao pênis do parceiro, se colocado em posição errada, pode haver dor no ato sexual


  • Esponja contraceptiva

  • Conceito: método de barreira intravaginal, fazendo uso de uma esponja embebida por espermicida (monoxinol-9 inativo).
  • Como age? Bloqueia a progressão dos espermatozóides até o canal cervical e também os mata.
  • Técnica de uso: Para ativar o espermicida a esponja precisa ser umidecida em água corrente. Coloca-se a esponja na vagina pouco antes da relação sexual. A esponja deve ficar na vagina no período mínimo de 6h e no máximo de 24 horas.
  • Eficácia: estudos ALERTEAM QUE A ESPONJA COMO MÉTODO EXCLUSIVO PARA CONTRACEPÇÃO TEM MENOR EFICÁCIA QUE A DO DIAFRAGMA E DA CAMISINHA.
  • Retornar